Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro, 2018

Solteira vs. Casada - a saga do “ainda estás solteira?”

A strong, independent woman. Este é o lema de muitas mulheres do séc. XXI, que se sentem confortáveis solteiras. Outras continuam a achar que precisam de ter um casamento e uma família para se sentirem realizadas; têm medo de se sentir sós ou de envelhecer sós. Por isso, não nos cabe julgar o que é melhor. Estar solteira ou num relacionamento é uma decisão muito íntima e que cada uma sabe de si.

Mas vamos rebobinar por um segundo e falar um pouco sobre este primeiro grupo de mulheres que se sente bem solteira. Sentir-se confortável sozinha não significa abdicar de uma família - simplesmente, significa que estão à espera da pessoa certa e do momento certo nas suas carreiras também. A prioridade, em vez de ser o objectivo “formar família”, é o seu bem-estar. 

Não que haja algum problema se uma mulher não quiser, de facto, constituir família. A partir de uma certa idade, todas as mulheres ouvem a pergunta “ainda estás solteira”, que na verdade esconde também a pergunta “não queres ter f…

Família ou carreira?

Família ou carreira? Muitas mulheres continuam a pensar nisto como uma escolha. Sacrificar a carreira pela família? Ou deixar a família para depois e priorizar a carreira? O problema está logo na forma como se coloca a questão: “ou...ou”. Porque não “e”? Porque não combinar as duas coisas?

Infelizmente, muitas pessoas continuam a achar que uma mãe que trabalha a tempo inteiro não é uma mãe tão presente. O primeiro problema está logo aí - assume-se que a mãe é que quem tem que se sacrificar nos primeiros anos de vida do filho para o acompanhar, em vez de se ver a família como uma responsabilidade partilhada.

Outras mulheres têm receio de não subir na carreira tão depressa quanto poderiam, de hipotecar o seu futuro profissional ou até de serem despedidas. Infelizmente, este é um medo legítimo: apesar de ser ilegal, há muitas empresas que encontram subterfúgios para despedir mulheres grávidas ou em licença de maternidade. Outras nem sequer contratam mulheres para altos cargos.

Também aq…

Natal sem desperdício #zerowaste?

Imagem
O Natal aproxima-se a passos largos e com ele vêm todo o tipo de desperdícios. Luzes de Natal pouco eficientes ligadas todo o dia, papéis de embrulho que vão inevitavelmente acabar no lixo, sobras de comida em que ninguém vai tocar e por aí fora. Por isso, o desafio deste ano é fazer um Natal com menos desperdício - ou mesmo um Natal sem desperdício, de acordo com o movimento #zerowaste. Aqui vão algumas dicas!



Decoração sem luzes
As luzes de Natal ficam ligadas durante todo o dia e, ainda por cima, têm uma péssima eficiência energética. Este ano, quando decorar a sua casa para o natal, prefira uma decoração mais amiga do ambiente. Aproveite restos de embalagens, tampas, caixas de cartão e plásticos para fazer decorações com os miúdos - o metro do Bolhão (no Porto) está todo decorado desta forma, com efeitos feitos por crianças das escolas primárias da cidade. Quanto às luzes, use velas para dar luz e cheiro a toda a casa!



Embrulhos ecológicos
Também nos embrulhos há muita margem de …

Objectivo para 2019: estar mais vezes com os nossos amigos

Agora que Dezembro já chegou (olá mãozinhas frias!, olá férias de Natal!) e que a passagem de ano está aí à porta, chegou a altura de definir os objectivos para o novo ano. Nem sempre é fácil cumprir o que prometemos ao longo do ano - mas é por isso que faço este post. Ao tornar este objectivo público, estou a comprometer-me com ele! Vocês podem repreender-me se não me mantiver fiel a este propósito, os meus amigos podem chamar-me a atenção…
… até porque este objectivo tem tudo a ver com eles. Infelizmente, nem sempre temos tempo de nos reunir. Há alguns anos que não vejo colegas de secundário de quem costumava ser muito próxima. Os almoços e os jantares são adiados vez após vez, numa corrente que se arrasta através dos anos. Mas porquê? Quando pensamos nisso, deixamos os amigos para trás por um trabalho que se estendeu até tarde, porque tínhamos que ir a correr a um sítio qualquer na hora de almoço, por uma gripe que veio no dia errado.
Uma correria que não nos serve de nada. Um dia…