Aproveitar a vida ao máximo - sim, mesmo aos 40 anos!



Aos 40 anos, é fácil sentirmo-nos velhos. Aos 40 anos já há poucas oportunidades de mudar de emprego porque as empresas procuram alguém “mais novo” - aka alguém acabado de sair da universidade e a quem podem oferecer um estágio profissional. Quase toda a gente pensa que já tens idade para “assentar” e deixar de sair à noite, de dançar, de vestir uma mini-saia, de te divertir - “achas que és uma miúda de 20 anos?”. 


Aos 40 anos também já temos idade para nos lembrar de coisas que entretanto desapareceram. As pessoas de 20 anos não imaginam como foi a nossa infância, que desenhos animados víamos, como é que brincávamos na rua… Aliás, aos 40 anos já temos idade para nos lembrar de muitas pessoas que, infelizmente, já não estão connosco. Os nossos avós, por exemplo, que os nossos filhos nunca chegaram a conhecer.


É por todas estas razões - e mais algumas que me preferi nem mencionar, - que é fácil sentirmo-nos “velhos” aos 40 anos. Mas ninguém é velho aos 40 anos! As pessoas de 40 anos ainda vão a tempo de se envolver em muitos e bons projectos. Ainda há tempo para romance, para viajar, viver aventuras. O corpo e as ressacas já não são os mesmos dos tempos de faculdade, mas de um modo geral somos capazes de aguentar bem um desafio. Conseguimos andar, passear, viajar e ter uma vida sem obstáculos físicos com cuidados mínimos. Estamos lúcidos e no usufruto das nossas capacidades.



Por isso, não, uma pessoa com 40 anos ainda tem o mundo pela frente e para descobrir. E temos que aproveitar! Quem sabe quanto mais tempo temos nesta vida? Os 40 anos são o meio-caminho, vamos viver mais 40 com qualidade se tivermos sorte, mais 20 com qualidade se formos como a maioria. É a hora de aproveitar. Ainda há tempo, mas não há tempo a perder. Por isso gostaria de acabar com uma frase da Francesca sobre o seu 43º aniversário: 



“Digo disparates, não penso muitas vezes no que digo, é o que sai... seja para miúdos ou graúdos. Gosto de praia, de piqueniques, de gargalhadas com amigos. Gosto de gelados e de noites de verão quentes. Gosto de viver! E de não ter de estar constantemente a pensar no futuro. Tenho 43 anos, uso minissaia quando me apetece, cabelo comprido, calções curtos, roupa até transparente.”



É isso mesmo! 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Onde passar este fim de semana prolongado?

Objectivo: acabar com os preconceitos

Sabe quando vale a sua casa? Preços das casas em 2020